Adaptado do conto “Sinal Vermelho” de Francisco Azevedo

Elenco: Ângela Leal, Ângela Figueiredo, Ivan Cândido, Martin Francisco, Nelson Xavier, Nildo Parente, Perfeito Fortuna, Roberto Faissal.

resumo da história

Rio de Janeiro, centro da cidade, seis da tarde. O sinal fecha. Os automóveis amontoam-se e param. Um a um. O carro da noiva é o primeiro a chegar, as luzes internas acesas. O que vinha logo atrás, em velocidade, freia bruscamente, quase bate. É carro roubado. Nervoso, o vagabundo que vai no carona pede ao comparsa para não vacilar e dirigir com cuidado. Outros motoristas vão parando. Todos notam o carro de luxo com a mulher bonita e aristocrática sentada ao lado do pai. Todos invejam a felicidade que vai ali dentro: O solitário passageiro de um táxi imagina que poderia ser ele o noivo. No carro vizinho, um casal discute. A mulher gesticula, fala muito. Lembra ao marido o dia em que se casaram – tantas fantasias, como as da noiva ali diante deles, e hoje só ressentimento e amargura. Ainda em outro carro, um velho lamenta a morte prematura do filho, acha a vida injusta – bem que poderia estar indo à cerimônia, ser o futuro sogro daquela bela jovem. O sinal demora. O ladrão de carro se exaspera, amaldiçoa o ricaço e a noivinha que está doida pra dar, mas não é pra ele. Não suporta vê-los bem na sua frente impedindo a passagem. Numa manobra perigosa, causando espanto, passa por cima da calçada e avança o sinal.

Edifício comercial. Segundo andar. O diretor de cinema e sua equipe rodam uma das cenas externas do próximo filme. Lá embaixo, alvo das atenções, o carro da noiva. Em seu interior, a atriz reclama com o ator a seu lado. Diz que está farta das filmagens, de ter passado o dia todo fantasiada de noiva e, o pior, ainda ter de suportar o assédio do diretor.
O sinal abre, os automóveis começam a se movimentar. Na calçada, os pedestres amontoam-se e param. Um a um.

sinalvermelho5

Ficha Técnica:

roteiro adaptado: Marcelo Taranto e Denis Gonçalves
direção de fotografia: Denis Gonçalves
produção executiva: Vitor Paranhos
produção e direção: Marcelo Taranto